terça-feira, 31 de agosto de 2010

Obama põe fim às operações de combate no Iraque

O presidente ressaltou que é hora de fortalecer a economia dos Estado Unidos

O presidente Barack Obama declarou oficialmente o fim da missão de combate americana no Iraque em um discurso no Salão Oval da Casa Branca na noite desta terça-feira. Obama reforçou que a principal missão do país neste momento é restaurar a economia.

- É hora de virar a página - disse o presidente, que se opôs à guerra desde o princípio.

Os EUA continuarão em solo iraquiano até o fim de 2011, com uma equipe de transição de 50 mil homens.

Segundo o presidente, as tropas que permanecerão no Iraque serão responsáveis por proteger os civis e os diplomatas norte-americanos que permanecerão no Iraque.


Relembre os principais momentos do conflito:

20 de março de 2003

EUA iniciam a guerra contra o Iraque, com os primeiros bombardeios a Bagdá. O ditador Saddam Hussein aparece na TV pedindo para os iraquianos defenderem o país.

9 de abril de 2003

As tropas americanas chegam ao coração de Bagdá e derrubam uma estátua de Saddam na praça Farduss, em uma cena transmitida ao vivo por emissoras de TV em todo o mundo.

1º de maio de 2003

Em um discurso pronunciado no porta-aviões Abraham Lincoln, o então presidente americano, George W. Bush, anuncia o final das operações militares de envergadura no Iraque, mas não o fim da guerra, porque, segundo disse, "ainda há muito trabalho difícil para se fazer" no país.

19 de agosto de 2003


Um caminhão-bomba explode junto à sede da Organização das Nações Unidas (ONU) em Bagdá. O atentado suicida deixa 22 mortos, inclusive o diplomata brasileiro Sérgio Vieira de Mello, enviado da ONU ao Iraque.

14 de dezembro de 2003

Tropas dos EUA capturam Saddam Hussein em um esconderijo subterrâneo próximo a Tikrit.

Abril de 2004

Uma série de fotografias das torturas e humilhações impostas a prisioneiros iraquianos por soldados americanos na prisão de Abu Ghraib vem a público por meio da revista The New Yorker e do programa 60 Minutes, da rede de TV CBS. Os presos sofriam diversos tipos de abuso - de estupro a eletrocussão e ataques de cães. O episódio é um dos maiores escândalos da guerra do Iraque.

7 de maio de 2004

O civil americano Nick Berg, 26 anos, é decapitado por militantes islâmicos no Iraque. Um vídeo de sua decapitação se espalhou pela internet. Nele, os terroristas afirmam que estavam se vingando do abuso sofrido pelos presos iraquianos. É a primeira de uma série de execuções de reféns estrangeiros no Iraque.

30 de janeiro de 2005

Primeiras eleições multipartidárias em mais de 50 anos no Iraque, boicotadas pelos sunitas. Os xiitas obtêm a maioria absoluta no parlamento. Os sunitas conseguem apenas algumas vagas.

26 de abril de 2005

Relatório final da CIA (agência de inteligência americana) revela que não foram encontradas armas de destruição em massa no Iraque - que eram a justificativa dos EUA para invadir o país.

22 de fevereiro de 2006

Um atentado a bomba destrói uma mesquita xiita em Samarra. O ataque dá início a uma onda de violência sectária sem precedentes, deixando o país à beira de uma guerra civil.

30 de dezembro de 2006

Saddam Hussein morre executado na forca em Bagdá, após ser considerado culpado de crimes contra a humanidade.

14 de agosto de 2007

Uma série de explosões em uma área residencial da minoria religiosa Yazidi, entre as vilas de Qahtaniya e Jazeera, a oeste de Mosul, no norte do Iraque, mata quase 800 pessoas, segundo o Crescente Vermelho. Até hoje, é o ataque mais mortífero desde a invasão do país.

27 de fevereiro de 2009

Recém-empossado, o presidente americano, Barack Obama, anuncia que a missão de combate do país no Iraque terminaria em 31 de agosto de 2010. Depois disso, porém, entre 35 mil e 50 mil soldados americanos permaneceriam em solo iraquiano até o fim de 2011, executando missões mais limitadas.


AP E ZEROHORA.COM
Extraído de: http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1§ion=Mundo&newsID=a3024806.xml

0 comentários:

Postar um comentário