quinta-feira, 2 de setembro de 2010

A Importância da Produção de Blogs para o Ensino de História

PRODUÇÃO DE BLOGS: FERRAMENTA NO ENSINO DE HISTÓRIA

Amanda Corrêa de Lavra Pinto
Carla Beatriz Meinerz
Pedro Henrique Ermida Cruz

Linha de trabalho: Avaliação das próprias aprendizagens
Grupos de trabalho: grupos de estudo ou coletivos de professores; formação inicial; formação continuada
1 CONTEXTO DO RELATO
Este trabalho tem como objetivo apresentar a produção de blogs pelos bolsistas de História envolvidos no PIBID no ano de 2009. Durante o desenvolvimento das atividades nas escolas Dolores Alcaraz Caldas e Pe. Balduíno Rambo, os bolsistas foram motivados a criar cada um o seu blog com o intuito de registrar as atividades realizadas, produzir uma reflexão sobre as mesmas e divulgar as experiências, possibilitando o conhecimento e o diálogo entre bolsistas, professores das escolas envolvidas e os próprios alunos.
2 DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES
Um blog é semelhante a um diário, mas publicado na internet e com livre acesso a todos que desejarem lê-lo.
Cada nova postagem é ordenada de forma cronológica e seus leitores têm a possibilidade de interagir com o autor através da sessão “comentários”. Por ser uma ferramenta simples e bastante intuitiva, não exige conhecimentos de programação tornando possível que qualquer pessoa que saiba acessar a internet possa criar e manter atualizado seu próprio diário virtual.
Todas as configurações de um blog são abertas às alterações do autor e de todos a quem ele autorizar. Pode-se alterar o nome, o endereço, a descrição, a forma de publicação, a periodicidade dos arquivos, a aparência visual da página (seu formato, cores, imagens, etc), e, ainda, acoplar outras mídias e ferramentas. O próprio ambiente estimula a construção de conhecimentos necessários para realizar as alterações desejadas, tornando o usuário autor e organizador do seu próprio espaço. (MANTOVANI, 2006, p.335)
Não existe um número oficial sobre quantos blogs existem na internet. Segundo Gomes:
É possível encontrar milhares de blogs na Internet abrangendo toda a diversidade de temas, dos mais específicos aos mais gerais, criados com objectivos de natureza diversa (lúdica, informativa, política, de intervenção cívica, etc.), sendo encarados pelo seu autor como forma de expressão de natureza íntima e intimista (apesar de num espaço com um público potencial à escala mundial) ou procurando a notoriedade e a máxima divulgação das ideias expostas. Um blog pode ser para o seu autor um simples arquivo de links úteis enriquecido com comentários ou descrições do seu teor. Pode também constituir um registro digital das reflexões e/ou emoções do seu autor ou apresentar-se com um espaço de troca de ideias e confronto de perspectivas, procurando o escrutínio público e incentivando a participação dos “bloggers” que o visitam. (2005, p.312)
Os bolsistas de História criaram blogs na forma de diário de campo acerca de seu tema de trabalho e pesquisa em ensino de História. Os objetivos a serem alcançados eram: registrar o trabalho desenvolvido; refletir sobre sua prática; interagir com os colegas; disponibilizar as produções para todos os que se interessassem sobre a temática; e, decorrido o ano, ter realizado a sistematização de todas as ações.
Nesse sentido cada blog deveria ter como elementos fixos: apresentações pessoal; escola de atuação; modalidade de bolsa (PIBID ou PEAD); apresentação acerca dos objetos de pesquisa; explicitação dos temas de interesse na área do ensino de História; barra de vídeos; links para os blogs dos colegas. As postagens poderiam abranger diversas temáticas como: planejamento, relato e avaliação das atividades desenvolvidas; produção de materiais de ensino de História; relatos da trajetória pessoal; e indicações de leituras ou outras páginas virtuais sobre as temáticas de interesse.
Ao todo foram produzidos nove diferentes blogs sobre diversas temáticas da História. Apresento abaixo os endereços eletrônicos dos mesmos:
http://amanda-historia.blogspot.com/
http://historiaediscussao.wordpress.com/
http://historiaefutebol.blogspot.com/
http://historiandosemparar.wordpress.com/
http://otrompetedahistoria.blogspot.com/
http://umpoucodehistoria.wordpress.com/
http://www.diferentes-historias.blogspot.com/
http://www.ilustrandohistorias.blogspot.com/
http://www.paracontarhistorias.blogspot.com/
3 ANÁLISE E DISCUSSÃO DO RELATO
Ao visitar os blogs produzidos pelos bolsistas de História percebe-se a grande variedade de temáticas e ações desenvolvidas. Cada um, partindo de interesses pessoais e das demandas das escolas, realizou uma série de pesquisas e reflexões. Muitos aprendizados aconteceram nessa trajetória, desde a criação do próprio blog, visto que nenhum dos bolsistas tinha se aventurado anteriormente neste sentido. Mas também ao pesquisarmos imagens, vídeos e uma série de recursos que muitas vezes não são utilizados na sala de aula e podiam ser melhor explorados através dos blogs.
O blog foi uma importante ferramenta para o registro de atividades e reflexão sobre a prática. De outra maneira, muitos dos materiais produzidos estariam guardados e, em breve, esquecidos. Porém, não houve o mesmo sucesso no objetivo de proporcionar a interação entre os colegas. Não que esta não tenha ocorrido, pois através de reuniões semanais e troca constante de e-mails todos sempre opinaram e contribuíram no trabalho dos colegas. Mas a ferramenta dos blogs não foi utilizada neste sentido.
Um projeto que não chegou a ser concretizado, mas contribuiria para propiciar a interação, era a criação de um portal dos blogs de ensino de História. Este portal seria uma página que remeteria a todas as outras, trazendo as últimas postagens e informações sobre o grupo. Este projeto também tornaria as ações mais visíveis e disponibilizaria os materiais produzidos para um maior número de pessoas.
4 CONSIDERAÇÕES FINAIS
Com a produção de blogs, percebeu-se ser possível ter ferramentas que superem o contato entre os envolvidos nos projetos somente nos momentos de reunião. Toda a riqueza e diversidade de ações desenvolvidas podem contribuir com outros estudantes e educadores. Segundo Gomes (2005, p.313): “A escola e as actividades nela realizadas ficam mais expostas ao escrutínio público, mas também mais próximas das comunidades em que se inserem e abrem-se novas oportunidades para o envolvimento e colaboração de diversos membros dessas comunidades”.
Este pode ser um caminho para pensarmos projetos interdisciplinares nas escolas do PIBID e para criar novas pontes com as escolas, educadores e estudantes.
5 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
GOMES, Maria João. Blogs: um recurso e uma estratégia pedagógica. 2005. Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/4499/1/Blogs-final.pdf> Acesso em: 8 de março de 2010.


GOMES, Maria João; SILVA, Ana Rita. A blogosfera escolar portuguesa: contributos para o conhecimento do estado da arte. 2006. Disponível em: http://prisma.cetac.up.pt/artigospdf/16_maria_joao_gomes_e_ana_rita_silva_prisma.pdf> Acesso em: 8 de março de 2010.


MANTOVANI, Ana Margô. Blogs na Educação: construindo novos espaços de autoria na prática pedagógica. 2006. Disponível em: http://prisma.cetac.up.pt/artigospdf/18_ana_margo_mantovani_prisma.pdf> Acesso em: 8 de março de 2010.

Extraído de: http://www.blogger.com/feeds/7203533452539840842/posts/default

0 comentários:

Postar um comentário