quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Morre Nestor Kirchner

Néstor Kirchner, ex-presidente entre 2003 e 2007 e marido da atual presidente da Argentina, Cristina Kirchner, morreu nesta quarta-feira, na cidade de El Cafalate, no sul do país, vítima de uma parada cardiorrespiratória. Ele foi internado às pressas no hospital José Formenti, mas a equipe médica não conseguiu reanimá-lo.

p> Kirchner, 60 anos, faleceu por volta das 11h em El Calafate, província de Santa Cruz, no extremo sul da Argentina, onde estava com sua esposa, e repousava após sintomas de angina quando teve de ser levado para o hospital.

"Foi morte súbita", assinalou Luis Buonomo, médico pessoal de Néstor Kirchner, ao confirmar o falecimento do ex-presidente, que surpreendeu o cenário político argentino e provocou uma avalanche de reações internacionais.

A presidente está acompanhada do filho Máximo e de alguns de seus ministros em El Calafate, onde aguarda a chegada da filha Florencia, que estuda cinema em Nova York.

O governo argentino ainda não anunciou oficialmente quando e onde será enterrado o ex-presidente, mas a imprensa local especula que Cristina Kirchner lidere uma cerimônia íntima, acompanhada de amigos, parentes e membros do seu gabinete em El Calafate, enquanto é preparado um funeral de Estado em Buenos Aires com velório que poderia ser celebrado no Congresso, tal como indica o protocolo, ou na Casa Rosada.

O cardeal Jorge Bergoglio convocou uma missa solene para as próximas horas na catedral e agrupamentos governistas convocaram para as 21h uma concentração na Praça de Maio, em frente à sede do governo, onde começaram a se concentrar centenas de pessoas para depositar flores e mensagens endereçadas a Cristina Kirchner.

Atual deputado federal e secretário-geral da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), Kirchner havia sido internado em caráter de urgência em fevereiro por um problema na artéria carótida direita e, em setembro, sofreu uma obstrução em uma artéria coronária e passou por uma angioplastia.

A saúde de Kirchner também preocupou os argentinos durante seu mandato. Em abril de 2004, sofreu uma gastroduodenite aguda; em janeiro de 2006, teve uma descompensação gástrica. Em janeiro de 2007, foi submetido a uma cirurgia por causa de um problema cardíaco.

Apontado como o assessor mais próximo da presidente Cristina Kirchner, sua sucessora, o ex-mandatário era cotado para se candidatar nas eleições presidenciais do ano que vem. Kirchner era defensor de um Estado forte e encontrava resistência no setor empresarial.

A morte do ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner comoveu os argentinos e gerou uma grande incógnita sobre o futuro político do país a um ano das próximas eleições presidenciais.

A morte de Kirchner, chefe do governante Partido Justicialista (PJ) e deputado federal, acontece quando crescia a possibilidade de o ex-líder disputar as eleições presidenciais de 2011.

Embora mantivesse a dúvida, Kirchner liderou nas últimas semanas atos em algumas províncias do país para fortalecer o governo em direção ao pleito, ignorando os conselhos dos médicos, que lhe recomendaram diminuir sua atividade e o grau de tensão após as duas intervenções coronárias as quais havia sido submetido nos últimos meses.

O ex-chefe de Estado, um político participativo e controverso, soube manter-se na linha de frente após deixar o cargo de líder, ao qual chegou depois de ser prefeito de sua cidade natal, Río Gallegos, e três vezes governador da província de Santa Cruz.

Néstor Kirchner militou junto a sua esposa na esquerdista ala juvenil do peronismo da década de 70 e abraçou a figura de Juan Domingo Perón, a quem costumava lembrar em seus discursos.

Trajetória
Nascido em 25 de fevereiro de 1950 em Rio Gallegos, na província de Santa Cruz, Patagônia, Néstor Carlos Kirchner teve uma vida dedicada à política. Participou desde cedo de movimentos, fazendo oposição ao governo militar como parte da Juventude Peronista. Chegou à Presidência da Argentina em 2003, fazendo sua mulher como sucessora em 2007.

Considerado um homem público com um caráter implacável frente a seus adversários, Kirhcner foi um dos políticos mais influentes do país e um potencial candidato para as eleições de outubro do ano que vem.

No início da década de 70, Kirchner estudou Direito na Universidade Nacional de La Plata. Em 1975, casou-se com Cristina Fernández, também militante do movimento justicialista. Em setembro de 1987, como candidato peronista, Kirchner foi eleito prefeito de Rio Gallegos. O sucesso de sua administração o levou a ser candidato a governador da província de Santa Cruz, cargo em que permaneceu de 1991 a 2003.

Em 2003, Kirchner saiu em segundo lugar no primeiro turno das eleições, atrás do também peronista Carlos Saúl Menem. Apoiado pelo então chefe do Executivo da Argentina, Eduardo Duhalde, Néstor Kirchner virou o jogo e venceu o ex-presidente Menem, criticado por ter encabeçado um governo marcado por uma forte crise econômica.


Texto: Portal Terra
Extraído de: http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4759460-EI294,00-Argentina+chora+morte+de+Nestor+Kirchner.html

Imagens:

Fotos do ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner Portal Terra

Trajetória Política de Kirchner Jornal NH

Trajetoria Política de Kircnher Jornal Zero Hora

0 comentários:

Postar um comentário