quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Um retrato da cultura negra na Câmara de Vereadores de Porto Alegre

Para boa parte dos outros brasileiros que associam o Rio Grande do Sul com cidades de colonização européia, a ideia de uma cultura negra em Porto Alegre é algo insólito. Mas o fato é que a capital gaúcha preserva traços deixados pela sua população de origem africana. Uma exposição que será inaugurada hoje pretende resgatar lugares e personagens que marcaram a herança dos descendentes dos escravos trazidos da África.

Visões além da Retina: Memória, Esquecimentos e Representações está dividida em três eixos temáticos: o primeiro mostra a relação de monumentos, edificações, ruas e estruturas com o povo negro. O segundo, fotos de lugares de Porto Alegre que mantêm marcas da identidade negra. O terceiro, imagens de afrodescendentes portoalegrenses, como João Cândido de Oliveira Neto, engenheiro e sobrinho-neto do marinheiro João Cândido, personagem ilustre da história do Brasil.
A mostra estará à disposição dos visitantes na Câmara Municipal (Avenida Loureiro da Silva, 255 – Centro Histórico), das 9h às 18h (segundas às quintas-feiras) / 9 às 16h (sextas-feiras). A promoção é do Núcleo do Povo Negro da Carris, em parceria com a Memória Carris, o Legislativo da Capital e a Secretaria Muncipal de Educação. O evento faz parte das comemorações da Semana da Consciência Negra do Legislativo municipal.


Texto extraído do Blog Navegue Porto Alegre
Imagens:
1- Foto de João Candido. Extraída do Blog Navegue Porto Alegre

2 - Jornal do Brasil de 28 de novembro de 1910. Extraída do site Feira Preta/div>

0 comentários:

Postar um comentário