quinta-feira, 31 de março de 2011

31 de março de 1980 - Morre Jesse Owens, o atleta que venceu a Teoria de Hitler

Por: Lucyanne Mano
Mais do que um grande atleta. morreu ontem com Jesse Owens uma verdadeira legenda do esporte internacional, uma glória da história dos estados Unidos. Um homem que, ao lado de um punhado de norte-americanos negros como ele, defendeu a dignidade e a bravura de sua raça, fazendo com que Adolf Hitler abandonasse o estádio no auge das Olimpíadas de Berlim, em 36, que haviam sido organizadas com todo cuidado para provar ao mundo apretensa superioridade da raça ariana. 


Mas o traço marcante da personalidade de Owens foi, paradoxalmente, a humildade, que eledeve ter herdado de seus antepassados - uma família que trabalhava na colheita do algodão, no Alabama. Desde os tempos de infância, quando cantava na spirituais negros com os parentes, até mais tarde, já rico e famoso, sua maior preocupação foi não se deixar dominar pelo ódio ou pelo ressentimento". Jornal do Brasil



O grande atleta negro norte-americano Jesse Owens - que em 1936 destruiu a teoria da superioridade da raça ariana propalada por Adolf Hitler conquistando 4 medalhas de ouro nas Olimpíadas de Berlim - morreu na manhã de uma segunda-feira na clínica da Universidade de Tucson, EUA, vítima de câncer no pulmão, geralmente associado ao consumo excessivo de cigarros. Apesar da doença, manteve-se lúcido até o final. Tinha 66 anos.



Velocidade e leveza



James Cleveland Owens nasceu em Danville, Alabama, em 12 de setembro de 1913. Para fugir da miséria, seu pai levou a mulher e os nove filhos para Cleveland, Ohio, onde Owens entrou numa escola pela primeira vez. Numa das aulas iniciais, a professora perguntou-lhe o nome e ele respondeu apenas as iniciais: J. C. A professora entendeu "Jesse", e foi assim que passou a se chamar aquele que seria um dos mais importantes nomes do esporte mundial de todos os tempos.



Só no ginásio, porém, viriam a se revelar suas habilidades no atletismo numa técnica perfeita: a coordenação de movimentos de explosão da saída e do impacto da chegada; e a impulsão e a leveza nos saltos em distância. E começaria a colecionar conquistas.



Mas o momento maior ainda estava por chegar. O palco era a Berlim do atribulado período entre-guerras. Foi no cenário montado para ostentar os anseios de supremacia da raça ariana de Hitler que Owens desbancou todos os adversários com a conquista de 4 medalhas de ouro e subiu ao pódio coberto de glória. Esta façanha não foi assistida pelo Fuhrer que, indignado, retirou-se do estádio instantes antes da premiação.

Fonte:  Blog Hoje na História - CPODOC Jornal do Brasil

Mais:
Confira o vídeo em homenagem a Jesse Owens, um dos maiores atletas, quebrou o mito ariano supremo propagada por Hitler (vídeo em inglês)

0 comentários:

Postar um comentário