sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

2 de dezembro: Quando nasceu o Dia do Samba?

Por Lucyanne Mano

'Quem não gosta de samba, bom sujeito não é
Ou é ruim da cabeça ou doente do pé'...
Dorival Caymmi

Dia do Samba. Ilustração.  Blog Hoje na História CPDOC/Jornal do Brasil

Reza a lenda que o Dia do Samba foi criado nos anos 50, e remete à iniciativa de um vereador baiano, Luis Monteiro da Costa, para homenagear Ary Barroso, quando de sua primeira passagem por Salvador. O músico já havia composto o sucesso Na Baixa do Sapateiro, que exalta as tradições da capital da Bahia, mas nunca havia posto os pés naquela cidade.


Anos mais tarde, em 1962, durante a realização no I Congresso Nacional do Samba, no então Estado da Guanabara, o deputado estadual Frota Aguiar conseguiu aprovar um projeto de lei que tornou a comemoração um evento nacional. Desde 1972, a data é celebrada nas ruas das duas cidades.

No Dia Nacional do Samba no Rio, o trem da Central do Brasil que partem com destino a Oswaldo Cruz fica repletos de pagodeiros. Cada vagão transporta um grupo de sambistas famoso ou não, que vai tocando e cantando até chegar ao bairro onde nasceu Paulo da Portela. O trem só pára na estação de Mangueira para a Velha Guarda da Verde-e-Rosa entrar, e segue em frente. Em Oswaldo Cruz, todos desembarcam, e se formam várias rodas de samba que vão se espalhando até tomar conta de todo o bairro. E como em toda boa roda de samba, a festa só termina ao amanhecer. O Pagode do Trem é uma iniciativa do movimento Acorda Oswaldo Cruz.

Vagão de trem foi sede da Portela

O Pagode do Trem foi criado na década de 20 por Paulo Benjamin de Oliveira, um dos fundadores da Portela (dizem que o berço do samba é lá!), que mais tarde adotou o nome da escola de samba como seu sobrenome. Naquela época, o objetivo não era comemorar o Dia Nacional do Samba. Os sambistas eram perseguidos pela polícia e a Portela ainda não tinha uma sede. Assim, os sambistas da escola iam ao encontro de Paulo na Estação da Central, e partiam rumo ao subúrbio. Da Central até Oswaldo Cruz, o vagão onde eles se reuniam transformava-se na sede provisória da Portela. Os sambas eram cantados, escolhidos. Tudo o que se referia à escola de samba era acertado ali. 

Relembre histórias de menestréis do Samba
Carlos Cachaça
Ismael Silva
Noel Rosa
Silas de Oliveira
Cartola
Jovelina Pérola Negra
Nelson Cavaquinho
Clementina de Jesus
Ataulfo Alves
Adoniram Barbosa
Chiquinha Gonzaga
Elizeth Cardoso
Clara Nunes

Outras efemérides de 2 de dezembro
1975 - 150 anos de D. Pedro II: quem era esse senhor?
1982 - Homem recebe o primeiro coração artificial do mundo
1997 - Samba da Central a Oswaldo Cruz



Fonte: Blog Hoje na História CPDOC/Jornal do Brasil. Disponível em: http://jblog.com.br/hojenahistoria.php?itemid=28834

0 comentários:

Postar um comentário