terça-feira, 31 de julho de 2012

Painel: "História e os usos da memória"



Fonte: GT Acervos ANPUH-RS

Links úteis em História e Cultura


O Café História preparou uma lista com dez acervos na área de história e cultura disponibilizados gratuitamente na internet. O Blog Falando de História reproduz a lista, o Luiz Montez ainda faz uma consideração bem relevante, ao que reproduzimos:

Saber pesquisar na internet é atualmente uma das competências profissionais mais valiosas para um historiador. A web está repleta de possibilidades: plataformas de compartilhamento, mídias sociais, conteúdos digitalizados, ambientes de aprendizagem, etc. Por outro lado, o ambiente inflacionado do mundo virtual pode muitas vezes dificultar a busca de conteúdos significativos para uma pesquisa. A internet nunca teve tantos sites e blogs como agora. Segundo dados da Royal Pingdom, até dezembro de 2010 existiam 255 milhões de sites no ar, sendo que 21,4 milhões foram criados apenas naquele ano. Isso sem mencionar vídeos, fotos, e-mails, blogs e redes sociais, que surgem minuto a minuto. Para ajudar na busca por conteúdos de qualidade, o Café História reuniu dez sugestões de sites, cobrindo cultura e história. Acervos que vão de poesias completas até um século de programas televisivos.
A lista exposta pelo colega  Luiz Montez é muito rica e interessante e vale a pena ser conferida!


1) Toda a obra de Fernando Pessoa: O portal Domínio Público disponibilizou para download a poesia completa de Fernando Pessoa. Embora sem uma ordem cronológica adequada e com edições repetidas, o acervo contempla toda a obra conhecida do poeta português. Link: http://bit.ly/ffoF7T
2) Acervo da televisão europeia: Acervo on-line da televisão europeia. O conteúdo pode ser consultado a partir de 1900. São milhares de vídeos. Link:http://bit.ly/y7wK2w
3) Acervo histórico cinematográfico: O YouTube disponibilizou um canal com aproximadamente três mil filmes on-line. A lista traz desde clássicos absolutos, que fizeram a história do cinema na primeira metade do século passado, até filmes recentes que ficaram famosos em festivais independentes. O canal também traz filmes trash do cinema indiano, jamaicano e nigeriano. Todos os filmes estão em inglês, mas legendas em 30 idiomas podem ser ativadas no próprio Youtube. Link:http://bit.ly/nacjoa
4) Toda a obra de Charlie Chaplin: O Open Flix é um canal do YouTube, administrado pelos criadores do site Cinevault, portal especializado em filmes de domínio público ou que tiveram seus direitos de exibição cedidos. O acervo tem mais de 1000 filmes disponíveis on-line. Um dos destaques do canal é uma seção destinada a Charlie Chaplin, onde estão disponibilizados todos os filmes (integrais ou trechos) em que Chaplin atuou como ator. Link: http://bit.ly/pm96qg
5) O Vocabulário de Machado de Assis: Uma página com os termos mais utilizados pelo escritor. Linkhttp://bit.ly/Atjp0J
6) As entrevistas da Paris Review: Todas as entrevistas da lendária Paris Review. São mais de 200 entrevistas com nomes como T.S Eliot, Ernest Hemingway, Jorge Luis Borges, William Burroughs, Simone de Beauvoir, Jack Kerouac. Link:http://bit.ly/9pPkDI
7) Os textos fundadores do Modernismo: 20 revistas históricas, que publicaram os textos fundadores do Modernismo, disponíveis on-line. Os textos foram publicados entre 1900 e 1922. Link: http://bit.ly/xPMvmm
8) Maior coleção fotográfica do mundo: O site Alafoto disponibilizou, para uso não comercial, uma nova galeria com aproximadamente 20 mil imagens. A nova seção, chamada de Bravíssimo, é composta por 40 premiados fotógrafos e abrange o período de 1958 a 2010. Fazem parte do acervo fotógrafos de 15 nacionalidades. Link: http://bit.ly/ov2AEr
9) Acervo de Pinturas: O projeto Your Paintings, da rede de notícias britânica BBC em parceria com a organização Public Catalogue Foundation, pretende disponibilizar para consulta on-line todo o acervo de pinturas a óleo dos museus e das galerias do Reino Unido. O acervo atual disponível para visitação é composto de 63 mil pinturas, de aproximadamente cinco mil artistas e 850 galerias. As pinturas compreendem o período de 1400 a 1990. Link: http://bbc.in/pdekdb
10) Toda a obra de Mozart: O site www.mozart-weltweit.com disponibilizou para download legal e para audição on-line, toda a obra do compositor austríaco Wolfgang Amadeus Mozart, composta por cerca de 700 peças, totalizando mais de 180 horas de música.. Mozart foi o mais importante e prolífico compositor do período clássico. Suas obras são referenciais na música sinfônica, concertante, operística, coral, pianística e de câmara. Link: http://bit.ly/8kjcde

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Evento sobre o Dia Nacional do Patrimônio Histórico em Novo Hamburgo



Dia 17 de agosto de 2012 (sexta-feira) – Dia Nacional do Patrimônio Histórico
Auditório do Centro Cultural Albano Hartz
Calçadão Oswaldo Cruz, 112 – Centro, Novo Hamburgo/RS

Maiores informações e inscrições, clique aqui

domingo, 29 de julho de 2012

Ser um bom professor

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Mensagem de Agradecimento aos 100 mil acessos ao Blog Falando de História


quinta-feira, 19 de julho de 2012

Uma Noite em 67

terça-feira, 17 de julho de 2012

O que aconteceu logo depois do golpe de 1964

segunda-feira, 16 de julho de 2012

O triste fim da TV Tupi há mais de 30 anos atrás


Por  Sergio Denicoli (Blog  Ponto de Análises: Comunicação em Foco)

Primeira vinheta da TV Tupi em 1950. Fonte: Wikipédia
A Tupi foi a primeira estação do Brasil e uma das primeiras do mundo. Estreou no dia 18 de setembro de 1950 e nasceu pelas mãos de Assis Chateaubriand.

Foi nas telas desse canal que surgiu o primeiro telejornal do país, o "Notícias do Dia", que não tinha hora para ir ao ar e era feito com câmeras de cinema. Depois foi substituído pelo histórico "Reporter Esso", numa época em que o noticiário tinha o nome do patrocinador e era montado dentro de agências de publicidade, no caso a McCann Erickson e a J.W. Thompson.

Foi também a Tupi a responsável pelo primeiro beijo na boca em uma novela, que escandalizou a sociedade.

Mas, em 1960, Chateaubriand sofre uma trombose e decide passar a administração do Grupo Diários e Associados, do qual fazia parte a TV Tupi, a 23 funcionários. Em 1968, o fundador da primeira TV do Brasil morre e a Tupi enfrenta problemas administrativos.

Nos anos 70 a audiência cai, anunciantes deixam de investir, as dívidas se acumulam, funcionários ficam sem receber os salários, ocorrem greves e até novelas são interrompidas por falta de verbas.

Operador de camera da TV Tupi RJ, chora, ao ver a emissora fora do ar,
 depois de vigilia realizada em 17 de julho de 1980. 

No dia 17 de julho de 1980, o presidente da república, João Baptista Figueiredo, cassa a licença da TV tupi e a emissora encerra suas transmissões, 29 anos após sua inauguração. Fica um acervo de 200 mil rolos de filmes e seis mil fitas de vídeotape que contam, em imagens, o início da história da televisão no Brasil.

Texto extraído de Blog  Ponto de Análises: Comunicação em Foco. Disponível em: http://pontodeanalises.blogspot.com.br/2007/06/memria-da-tv-o-fim-da-tupi.html

Vídeos relacionados:





A resistência ao golpe de 1964

domingo, 15 de julho de 2012

Golpe militar de 64 - "O Dia que Durou 21 anos"

Postamos o documentário "O Dia que Durou 21 anos" , que apresenta os bastidores da participação do governo dos Estados Unidos no golpe militar de 1964 que durou até 1985 e instaurou a ditadura no Brasil . Uma coprodução da TV Brasil com a Pequi Filmes, com direção de Flavio Tavares.




  
 

Como estava o Brasil antes do golpe de 1964

14 de julho de 1789: Revolução Francesa: a Bastilha nas mãos do povo


Por: Lucyanne Mano

O povo de Paris tomou a Bastilha. Esta jornada é a um só tempo um grande acontecimento histórico e um símbolo. A monarquia dos Bourbons foi derrubada. A partir deste momento, um novo olhar paira sobre a França: um país livre. Os poderes do rei estão restritos, a nobreza perde suas regalias e o povo é inserido na arena política. É a ascensão da burguesia.


Divisor de águas na história européia, a Revolução Francesa foi uma resposta ao absolutismo. Seus líderes foram influenciados pela Revolução Norte-Americana e contaram com grande apoio das massas populares. A inquietação social e política, motivada principalmente por problemas financeiros, fez com que Luís XVI convocasse os Estados Gerais, ato que contribuiu com o desencadear dos acontecimentos.

Dos Estados Gerais, emergiu a Assembléia Nacional e uma nova constituição, que aboliu o antigo regime, nacionalizou as terras da Igreja e dividiu o país em departamentos, a serem governados por assembléias eleitas. O receio de uma reação por parte da realeza levou à agitação social, à queda da Bastilha e à captura do rei pela Guarda Nacional.

O que ocorreu nos anos seguintes foi uma explosão nunca vista na política do país, orquestrada pela sanguinária Era do Terror. Um acontecimento que dividiu os franceses entre realistas e republicanos, católicos e anticlericais, de maneira permanente e duradoura. 

A Revolução Francesa fracassou em produzir uma forma estável de governo republicano e diversas facções burguesas lutaram pelo poder e nele se revezaram até que a última tentativa de administração se rendeu à força de Napoleão. Foi o legado desses conflitos revolucionários - muito mais do que as consequências da industrialização e da organização - que tornou a França um país quase ingovernável no século XIX.

Fonte: Blog Hoje na História CPDOC/Jornal do Brasil. Disponível em: http://jblog.com.br/hojenahistoria.php?itemid=30256

Link Relacionado:
1989: Bicentenário da Revolução Francesa. Blog Hoje na História. Disponível em: http://www.jblog.com.br/hojenahistoria.php?itemid=3746


Vídeo relacionado:


"Revolução Francesa", documetário produzido  pela History Channel

Revolução Francesa from FLAVINOS on Vimeo.


Blog Falando de História no Top Blog Blog 2012


O Blog Falando de História está participando do prêmio Top Blog 2012, esperamos que todos os nossos seguidores e apoiadores que votem no nosso blog! Desde já agradecemos o seu voto!

Para votar no Blog FH, basta clicar no banner ao lado ou no link abaixo: 

Preservação da Memória da Televisão Brasileira

A televisão brasileira completou 60 anos no ar com muita história para contar. Ousadia, informação e criatividade não faltaram nessas seis décadas de existência. Mas apesar da sua importância, a memória da televisão sofreu grandes perdas: incêndios, fitas apagadas e tecnologia precária, foram algumas das causas.

O programa Ver TV trata de c como está sendo feita a preservação dos acervos das televisões no país. Muitas delas guardam verdadeiras pérolas de conteúdo, como as encontradas no acervo da extinta TVE, que possui o primeiro programa da série Vai Passar, batizado por Chico Buarque de Holanda com a música Vai Passar, de sua autoria, em 1985.

Outros assuntos estarão em destaque, como a dificuldade dos pesquisadores de terem acesso aos conteúdos audiovisuais; os desafios tecnológicos impostos pela descontinuidade dos equipamentos de reprodução; e a evolução tecnológica que permite digitalizar os conteúdos e armazená-los em fitas de dados, garantindo a sua preservação, além de colocá-lo à disposição de pesquisadores e da população em geral para consulta.

Para debater essas questões o programa convidou a pesquisadora de televisão Edna Mello, prof. da Universidade Federal de Tocantins; a radialista Rita Okamura, criadora do Centro de Memória da TV Cultura, hoje trabalhando no Museu da TV; e a gerente Executiva de Acervo da TV Brasil, Lacy Barca.






sábado, 14 de julho de 2012

Arquivo reúne imagens de esquerdistas após prisão durante ditadura


Reprodução/Arquivo Nacional

Fotos do Arquivo Nacional, algumas delas inéditas, retratam quatro líderes da esquerda após serem presos pela ditadura militar (1964-1985). São eles o militante histórico Apolônio de Carvalho (1912-2005), os ex-ministros Carlos Minc (Meio Ambiente) e José Dirceu (Casa Civil) e o ex-deputado Fernando Gabeira.
Todos eles eram acusados de "subversão" e ligações com a luta armada. 

Continue lendo

Fonte: Folha de São Paulo

Relembre frases que marcaram a história do Brasil


Obs.: Eduardo Bueno (Peninha) não é historiador e sim jornalista

domingo, 8 de julho de 2012

Estadão disponibiliza acervo histórico na internet

http://acervo.estadao.com.br
Acervo Estadão. Divulgação: Blog FH

O Estadão, um dos mais importantes jornais da imprensa brasileira disponibilizará todo o seu acervo, desde 1875, na íntegra, na Internet. A digitalização do acervo histórico do “Estado de S.Paulo” é uma excelente notícia para os historiadores, que encontram obstáculos à pesquisa de jornais no Brasil. Com exceção da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro, poucos estados da federação possuem as coleções completas de grandes jornais brasileiros, mesmo que parcialmente. 

Com a digitalização do material do jornal paulista, os pesquisadores terão acesso fácil e rápido aos artigos do jornal. Veja o acervo em http://acervo.estadao.com.br 

Fonte: Blog da  Biblioteca Central UFRGS. Disponível em: http://bcufrgs.blogspot.com.br/2012/05/estadao-disponibiliza-acervo-historico.html

Territórios Negros de Porto Alegre


Fonte: Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre via Coordenação  do Curso de História da ULBRA

quinta-feira, 5 de julho de 2012

5 de julho de 1922: Levante dos 18 do Forte de Copacabana

Por: Lucyanne Mano
Imagem: Reprodução Blog Hoje na História


Em represália ao fechamento do Clube Militar e prisão do seu presidente, Marechal Hermes da Fonseca, jovens de diversos quartéis planejaram um movimento contra o Governo. Um deles, o capitão Euclides Hermes da Fonseca (filho do Marechal), comandante do Forte de Copacabana, com apoio do tenente Siqueira Campos, instruiu os seus comandados que se resguardassem, fazendo trincheiras e minando o terreno desde o portão do forte até o farol. Assim, estavam preparados para o movimento militar que eclodiria em diversos pontos da Cidade no início da madrugada do dia seguinte.

Continue lendo, clique aqui

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Abaixo-assinado nacional pela aprovação do projeto de regulamentação da profissão de Historiador


A ANPUH Brasil está promovendo  a divulgação do abaixo-assinado nacional pela aprovação do projeto de regulamentação da profissão de Historiador. Segude a mensagem da entidade, ao qual reproduzimos.

Caros associados, historiadores e seções regionais da Anpuh,
estamos iniciando a divulgação de um abaixo-assinado nacional pela aprovação do projeto de regulamentação da profissão de Historiador (estará no site da Anpuh para assinatura eletrônica, para impressão e assinatura manual). Como temos informado regularmente, o Projeto de Lei do Senado n. 368, de 2009, de autoria do senador Paulo Paim encontra-se em tramitação naquela casa legislativa, mas nada garantirá sua aprovação se não houver ampla mobilização e divulgação. A iniciativa precisa de apoio e envolvimento da sociedade para aumentar a pressão e sensibilizar os congressistas.

É importante que o abaixo-assinado seja divulgado entre alunos e colegas dos Curso de História, professores de História do ensino fundamental e médio, historiadores atuantes em instituições de patrimônio, em listas e comunidades, informativos etc.

Esperamos através da Anpuh coletar milhares de assinaturas em todo o país e entregá-las em Brasília em momento oportuno. Por isso, pedimos o apoio e o engajamento de nossas seções regionais e de cada associado.
Mãos a obra! 
Retirado do Informe ANPUH - edição 22, ano 3

Fonte: GT Acervos ANPUH-RS