terça-feira, 7 de maio de 2013

7 de maio de 1945: A rendição alemã

Por: Lucyanne Mano



Uma semana após a morte de Adolf Hitler, o coronel-general Gustav Jodl, Chefe do Estado Maior do Exército Alemão, assinava a rendição da Alemanha nazista aos Aliados e União Soviética, cinco anos e oito meses depois do início do maior conflito armado da história da humanidade: a Segunda Guerra Mundial.


Com esta assinatura, o povo e as forças armadas alemães se entregam à mercê dos vencedores. Nesta guerra – que durou mais de cinco anos – ambos sofremos mais do que, talvez, qualquer outro povo no mundo”, declarou Jodl, que assumira o posto de maior importância do Estado Alemão após o suicídio de Adolf Hitler.




A Alemanha, em sua condição de derrotada, deveria seguir, normas impostas pelos vencedores, tais como desarmamento completo, liquidação do Partido Nazista e rendição de seus funcionários, separação da Áustria, libertação de todos os prisioneiros de guerra, ocupação do território alemão pelas forças aliadas, desmantelamento da indústria de guerra, restauração ou reparação dos bens tomados aos judeus e outras vítimas da opressão, supervisão aliada da indústria pesada, censura dos meios de comunicação.


O acordo foi assinado no Quartel General do general norte-americano Eisenhower, que, no entanto, não esteve presente na hora da rendição germânica, mas fora representado pelo tenente-general Walter Bedil Smith. A capitulação foi também assinada pelo general Ivan Susloparoff, em nome da Rússia. O acordo colocou um ponto final na guerra da Europa, iniciada em setembro de 1939, com a invasão súbita da Polônia pelo Exército alemão.

No dia seguinte à assinatura do acordo, os grandes Chefes de Estado da época (o norte-americano Harry Truman, o britânico Churchill e o soviético Josef Stalin) anunciaram oficialmente o fim do conflito europeu, comemorando o dia de Dia da Vitória.

Apesar de declarada a paz européia, e de ter sido comemorado o Dia da Vitória, o mundo ainda sofria com o desenrolar da Guerra do Pacífico, que só chegaria ao fim com a rendição do Japão em agosto do mesmo ano, após a destruição de Hiroshima e Nagazaki por duas bombas atômicas lançadas por aviões norte-americanos.

Leia também

Fonte: Blog Hoje na História/CPDOC Jornal do Brasil. Disponível em: http://www.jblog.com.br/hojenahistoria.php?itemid=31268

0 comentários:

Postar um comentário