domingo, 7 de setembro de 2014

Documentário sobre a Independência



Historiadores revelam em entrevista exclusiva ao Caminhos da Reportagem desta semana que o Grito da Independência teve uma intensa mobilização popular. A prova está em milhares de panfletos descobertos em bibliotecas do Brasil, Portugal e Estados Unidos.

Os professores José Murilo de Carvalho, Lúcia Bastos e Marcello Basile passaram 15 anos em busca dos chamados manuscritos de circunstância. Escritos por quem dominava o português da época - jornalistas, militares, padres - a maioria não revelava a autoria. Impressos em gráficas ou escritos à mão, os panfletos eram colados nos postes, boticas, barbearias, e lidos em voz alta para quem acompanhava as questões políticas do Império: D.Pedro fica ou volta para Portugal? O Brasil separa-se de Portugal?

Ao chamar os monarquistas de "corcundas", os autores provocavam reações que iam da fúria ao riso. Logo chegavam as réplicas e tréplicas que transformavam os panfletos numa espécie de rede social do Império. Da mira destes folhetos ninguém escapava. Muito menos a elite.

Fonte: TV Brasil

0 comentários:

Postar um comentário